segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Relato da viagem

Regressei agora da Tailândia, que país as cores, os cheiros e a magia que existe são inacreditáveis e inesquecíveis. Para quem não sabe a Tailândia é um país extremamente pobre, pior que o Brasil, muito sujo e muita pobreza na rua mas ao mesmo tempo as cores das casas, da roupa das pessoas, dos carros dá uma alegria imensa ao lugar.
Assim como a Espanha o país é uma monarquia constitucional isto é, um território onde o primeiro-ministro é o chefe de governo e onde o monarca é o chefe de estado, pela Tailândia fora em todas as lojas e ruas existe sempre uma gravura de alguém da família real como também nas ruas e é crime dizer mal da família real. Não há descrção para o que os taxistas e comerciantes são chatos nas ruas para se comprar qualquer coisa.
Cheguei por volta das 4 horas locais a Bangkok que é gigante diga se de passagem, do areporto apanhei um autocarro para o centro e a rua mais famosa (que demorou 55 minutos), chamada de Khaosan road, onde todos os turistas estão.
Combinei encontrar me lá com 2 holandesas que estão a estudar comigo aqui em Macau, aluguei um quarto no hostel por 4 euros no sexto andar sem elevador. Nessa noite fomos andar de tuc-tuc (famoso meio de transporte) e ver a noite de Bangkok.
Dia seguinte estava a pensar que ia apanhar o comboio para o sul de manhã, mas para minha surpresa só havia a partir das 5 da tarde, comprei bilhete e reservei um bungalow em Kho Phangan. Vi os meus planos a ir por água abaixo, mas remediei a situação e fui visitar sozinho Bangkok pois as holandesas já se tinham ido embora para o outro local. Visitei diversos tipos de templos e lugares famosos sempre com um motorista de tuc-tuc, pois fizemos um acordo ele levava me onde eu queria e eu em vez de pagar passava em certas lojas, onde se os motoristas levassem turistas recebiam vales de gasolina, no meio disto tudo ele levou me a 8 templos e eu entrei em 3 lojas e não paguei nada.
No meio disto tudo no templo pouco famoso chamado o templo do buda da sorte ou buda sorridente, tive um encontro muito especial com um professor de pequenos monges, que não era monge. Eu era a única pessoa dentro do templo quando ele entrou, ajoelhou se juntou as mãos e baixou a cabeça em sinal de respeito ao buda e em seguida fez o mesmo a mim. Dirigiu se a mim e perguntou me o que fazia ali, pois era estranha os turistas virem a este templo pois não era famoso e havia tanta outra coisa para ver. No que eu respondi que falaram me no templo do buda da sorte e porque não ir lá receber um bocado de sorte já que os outros nomes dos famosos budas não me dizem nada, ele riu-se e perguntou me a minha nacionalidade. Falamos um pouco sobre Portugal, da economia portuguesa e da tailandesa também. Em seguida começou me a perguntar sobre a minha fé, e o que é e como é confessar e porque falamos com um padre, qual a razão. No fim de explicar o que era e porque era assim, ele diz me eu também faço isso mas a diferença é que ninguém me responde e riu-se. Em seguida explicou me que era professor de monges mas que não era monge e explicou me que segunda-feira era um dia muito especial na Tailândia pois era um feriado nacional onde cada pessoa cria o seu próprio barquinho com uma vela e larga nos rios da Tailândia para tirar a má sorte. Ele despediu-se depois de explicar isto disse que tinha de ajudar os pequenos monges a acabar os seus barcos, disse que fui um prazer ter conversado comigo, juntou as mãos e baixou a cabeça e saiu. Foi o momento alto da minha viagem sem dúvidas, apesar de ter sido apenas 1hora magia que sentia por estar ali e poderia ficar mais 10horas a falar com ele, tinha qualquer coisa na maneira de falar, ser e gestos que me cativou, acalmou e fez sentir me feliz sem saber explicar o que me acontece. Lembrou me muito o tio Xano.
Após isto tudo fui para a estação de comboio para ir para Sul. A viagem decorreu durante 12 horas mas o que vale é que o comboio tem camas, muito pequenas mas sempre é melhor que estar sentado, não consegui dormir nem um bocado. Cheguei a Surat Thani onde apanhei uma carinha as 5 da manhã e era o único, nessa altura comecei a realizar que poderia estar a ser levado para um sitio qualquer e não teria como escapar, muito ansioso, nervoso e de punhos cerrados para a mínima suspeita começar a bater no motorista. Felizmente correu tudo bem e cheguei a um género de ponto de encontro de pessoas que vêem de todas as partes da Tailândia para o mesmo festival que eu ia. Por volta das 7horas da manhã um autocarro apanho-nos e leva-nos para o porto marítimo, onde embarcamos muito rapidamente e em 1hora e 20 minutos estaria a atracar na ilha de Kho Phangan. Chegado tinha uma camioneta do meu resort a espera dos hóspedes, uma viagem muito curta até lá. Resort com uma entrada muito feio e recepção também, mas de resto muito paradisíaco, palmeiras por todo lado, flores a praia iniciava se praticamente onde a piscina acabava e as cores tropicais, espectacular.
Estava podre mas antes fui comer, estava a dar futebol na tv o que fez com que começa se a conversar com uns holandeses que foram muito simpáticos e “acolheram me “ no grupo deles. Nesse dia alugamos umas scooters no resort por 24horas e custava 3 euros, fomos dar umas voltas pela ilha e enchemos o depósito da mota por 1,80 euros. Nessa noite tínhamos uma festa no nosso resort até as 3 da manhã, estava podre adormeci logo a mais de 42horas que não dormia. No dia seguinte acordei por volta das 4 da tarde fui para a praia ter com os holandeses. Fim da tarde apanhei com a minha máquina uma cena inacreditável, vários miúdos tailandeses no barco a irem por volta de 70 metros da costa e a lançarem a âncora e salterem todos para a água que lhes dava pelo joelho e começarem a jogar a bola ali no meio do oceano. Depois disto mais umas voltas de mota pela ilha. Jantamos todos, um banho e fomos todos para a praia com os ingleses e as pessoas do resort beber umas cervejas antes de ir para a famosa festa Full Moon Party. Chegamos a praia onde é a festa e estava lotada, uma praia do género da baia de São Martinho cheia de pessoas, bares e música, mas sempre diversos tipos de música.
Não existe copos, bebesse tudo por baldes, um ambiente inacreditável, tudo a puxar uns pelos outros, pessoas dentro do mar a dançarem tudo pintado, com cores “fluxentes “ pelo corpo, maioria das pessoas provêem da Austrália, Nova Zelândia, ilhas Britânicas, Holanda e Alemanha.
Saí da festa por volta das 9:30 mas a música continuava, mas estava podre, a espera de um táxi, um tailandês veio me apontar uma faca e eu não estava a perceber o que se estava a passar até que um taxista se pôs entre nós os 2 e explicou que ele estava bêbado e não tinha conseguido nenhuma miúda por isso andava a assustar turistas.
Não dormi apanhei o barco ao meio dia para regressar a Surat Thani e em seguida apanhar o comboio para Bangkok, durante a viagem de comboio dormi todo o tempo! Cheguei as 9 da manhã a capital onde fui me encontra com 2 franceses que estavam lá e que iriam apanhar o mesmo voo que eu de regresso a Macau, antes de irmos para o aeroporto fiz umas compras e regressamos.
Pontos altos desta viagem conversa com o professor e o local onde foi, a festa, o que cresci pessoalmente e o pouco dinheiro que gastei!

Amazing Thailand



















sábado, 3 de outubro de 2009

HK boat trip

Desculpem a demora, mas isto por estes lados têm sido uma correria, o que só e´bom sinal diga se de passagem. Neste post vou contar a minha viagem a Hong Kong com todos os Exchange students, numa boat trip, organizada pela universidade! Partimos as 7 da manhã, com destino a Hong Kong, chegamos lá e fomos directos para outro porto marítimo mais pequeno, mas eu e o Peter ( holandês) fizemos um desvio a um Hotel de 5 estrelas tomar pequeno almoço de graça. A seguir reunimos com o grupo e partimos em 2 barcos rumo a não sei onde, não tínhamos destino! Barcos muito giros com colunas para ouvir musica, barbecue, e uns pequenos barcos onde podíamos fazer wakebord e andar de banana! Tivemos lá até as 6 da tarde, regressamos a Hong, chegados era cada um por si uns tinham decidido voltar para Macau e outros ficar por lá. Os que ficaram comigo fomos a procura de um hostel, custou 9 euros a cada um, quarto minimo um calor inacreditavel, mas lá aguentamos!! Nessa noite fomos para uma rua tipo o bairro alto de lá, depois uma discoteca e a noite estava feita!!Dia a seguir fomos visitar HK e ver lojas a tarde voltamos para Macau.














video

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Beach rugby


Olá a todos!
Desta vez venho falar de rugby, já cá faltava. Eu estou a treinar e a jogar pela equipa de rugby de Macau, que competimos no campeonato de Hong Kong, e no passado fim-de-semana a minha equipa organizou um beach rugby em Coloane (3ª ilha de Macau)!
O torneio era composto por 8 equipas masculinas 2 de Macau e 6 de Hong Kong, 2 delas eram da equipa de rugby de Macau, e 4 equipas femininas e umas 5 equipas de miúdos! Ganhamos a taça masculina e o prémio de melhor jogador, tendo nós disputado o dobro de jogos que as outras equipas pois jogávamos pelas 2 equipas de Macau.
Estranhamente choveu o dia todo, mas temos que ver que estou numa zona tropical e é mais que normal isto acontecer. Joguei 7 dos 8 jogos que disputamos só não joguei a meia-final onde nós encontramos com as 2 equipas, entrei sempre a titular e como distribuidor de jogo, marquei 5 ou 6 ensaios, fui muito giro e senti uma coisa que nunca senti quanto jogador pelo cdul, foi as pessoas aqui ouvem o que uma pessoa diz e tentam fazer! No final do dia tivemos um churrasco com todas as equipas e beber uns copos. Saiu uma reportagem no noticiário da nossa vitória. Próximo post vem ai em poucos dias, beijinhos e abraços para todos e para quem não têm o tel da china é 008685662045174, a melhor hora para me ligarem é ao meio dia até as 5 da tarde de Portugal